ARTIGOS

Segurança em Condomínio


Um dos assuntos mais polêmicos motivo de divergências e discussões acirradas nos Condomínios é a Segurança. Todos a querem, mas, poucos são os que estão dispostos aos procedimentos necessários para que ela aconteça de fato. Não tem como um Condomínio ter uma boa segurança sem o envolvimento dos moradores, não basta os recursos tecnológicos existentes e toda a parafernália disponível, tais como: alarmes, câmeras, cercas, sensores e etc... . Se todos não estiverem envolvidos em promover a Segurança.


É aquele morador que a cinquenta metros do portão já aciona o controle, pois acha o tempo de abertura do mesmo longo demais para ele. Aquele que acha um absurdo o porteiro barrar um parente seu na Portaria, sendo que ele já disse que o mesmo irá sempre ao Prédio. Aquele que deixa a chave na Portaria para a faxineira e ou outro prestador de serviço. O que nas redes sociais expões toda sua vida e rotina, dando todas as informações possíveis e imagináveis; se esquecendo de que hoje todos tem acesso a tudo. Aquele que ao fazer obra em sua unidade habitacional, acha que não deve satisfação a ninguém e simplesmente nada informa ao Síndico ou que ao solicitar um serviço de delivery nada comunica à Portaria, porque acha que isto é dar satisfação demais. Enfim, todos almejam segurança, mas no dia a dia através de seus atos, necessidades e vivências, se esquecem de que: uma má comunicação e a falta de compartilhamento de suas ações podem contribuir para desfazer muitas das ações de Segurança adotadas pelo Condomínio.


Por outro lado é comum que na busca de segurança o Condomínio gaste às vezes muito dinheiro em soluções que efetivamente não contribuem com a verdadeira segurança e sim proporcione apenas uma falsa sensação de estar seguro. Por exemplo: um Condomínio que tenha sua Portaria rente à calçada, nenhum equipamento de segurança fornecerá o que se propõe, pois o Porteiro estará ao alcance de qualquer ameaça. Muitas vezes pode-se gastar muito menos e efetivamente aumentar a segurança, apenas recuando a Portaria e se não for possível estudar formas de elevá-la tirando o Porteiro do alcance. Outra solução se possível é não deixar na Portaria os entregadores e muito menos expor os moradores na calçada enquanto passam seus cartões ou pagam pelo serviço solicitado. Exemplo de gastos que muitas vezes são feitos e depois desprezados é a tal Clausura na entrada da Garagem, precisa- se estudar o perfil dos moradores, porque já vimos muitas destas serem feitas a custos altos e depois deixadas de lado, porque o tempo de abertura e fechamento dos portões não condiz com a vida atribulada dos moradores. Enfim, poderíamos aqui enumerar vários fatores e situações onde a Segurança é comprometida e ou contaminada por atos e atitudes dos moradores ou porque simplesmente por não condizerem com o modus vivendi dos mesmos. Então, o ideal é que ao se pensar em contratar segurança todos estejam imbuídos do mesmo desejo e dispostos a fazerem sua parte, senão corre-se o risco de gastar muito se sentir seguros e de repente descobrir que um pequeno detalhe os deixou vulneráveis.


Por fim sugiro algumas soluções: primeira e principal sempre dê um jeito de recuar sua Portaria na medida do possível coloque-a o mais distante possível de uma abordagem direta. Incuta em seus Porteiros que eles devem agir com estranhos ao Condomínio da mesma maneira que agiriam se estivessem em casa, sofrendo a abordagem da Portaria. Crie se possível uma vaga de pânico na garagem, isto é uma vaga que se um veículo ali estacionar pode acionar a Polícia que é problema. Uma gaveta que dê acesso à rua para receber objetos e pequenos pacotes que são a maioria no dia a dia dos Condomínios, desta maneira evita-se o contato direto com o entregador. Evite ficar de bate papo na calçada com o portão aberto ou mesmo em longas despedidas em frente ao prédio seja dentro de um veículo, seja a pé. Não se exponha tanto na Internet, muito menos colocando dados de seu Condomínio, enfim muitas ações que podem ser adotas para vocês se resguardarem e terem mais atenção. Mas, o que eu acho mais importante e insisto em dizer é que o comprometimento de todos na segurança tem que se fazer valer no dia a dia do Condomínio e em todas as ações; até chegar ao ponto de uma senha entre os moradores e a Portaria, fechando com chave de ouro todos os sistemas, projetos e equipamentos envolvidos; porque nada como o envolvimento e a participação direta de todos para a efetiva e real segurança.



Adelson dos Santos

Síndico Profissional e atuante no mercado condominial há mais de 15 anos. Possui expertise em atendimento de segurança e rotinas condominiais