ARTIGOS

Vandalismo na área comum do condomínio, como proceder?


É fato que muitos Síndicos queixam-se de vandalismo na área comum do condomínio, como quebra de vidros, roubo de extintores, arranhões nos elevadores dentre tantas outras barbáries.


Especialmente nas férias escolares ou em regiões do Brasil onde o turismo é frequente, estes atos intoleráveis nos condomínios, ocorrem em maior proporção. Infelizmente, nem todos os condôminos, Síndicos e ou frequentadores dos condomínios (tais como funcionários, entregadores, etc) estão disponíveis ou aptos 24 horas por dia a cuidarem do patrimônio de todos.


Em condomínios munidos por câmeras, a identificação de quem cometeu o delito fica mais fácil:


- Sendo um condômino: o prejuízo causado deverá ser cobrado do condômino ou pode-se também enviar uma carta ao mesmo, solicitando um prazo razoável para conserto (indico o prazo de 7 dias).


A mesma regra, aplica-se aos visitantes autorizados. Neste caso, o morador deve ser o responsável pelo prejuízo causado pelo visitante sob sua autorização.


Agora, e quando o problema de vandalismo não for identificado, seja porque não tem câmeras ou porque as mesmas não funcionaram ou não identificaram, o que fazer?


Em alguns dos condomínios sob minha gestão, isto ocorreu com frequência e procedemos da seguinte forma:


- Aprovamos em assembleia que, após a ocorrência do delito, se, a ação não for denunciada por no mínimo dois condôminos, (os quais devem assinar um termo de ocorrência) o condomínio então repara o dano, arca com as despesas e envia um boleto extra para todos os condôminos. Acho interessante que cada condômino ao receber esse boleto, receba também uma carta explicando o ocorrido e a cópia da NF do serviço.


Ressalto a importância das decisões em assembleia. Depois dessa aprovação os vandalismos de qualquer natureza cessaram, fazendo com que cada condômino naturalmente cuidasse do que é seu.



Sergio Craveiro

Presidente de Confederação Nacional dos Síndicos do Brasil CONASI e militantes do setor condominial desde 1989